Não dá para negar que na “era da internet” muitas coisas se tornaram mais fáceis. Hoje, temos mais conforto, mais acesso, mais rapidez e podemos estar conectados com pessoas diferentes, em lugares diferentes, ao mesmo tempo. Mas, por outro lado, já estamos sofrendo as consequências de uma vida acelerada, conectada 24 horas por dia – os males do século XXI.

Levamos o trabalho para casa, respondemos e-mails às duas da manhã, corremos contra o tempo – tudo isso, conectados ao Facebook e ao WathsApp ao mesmo tempo. Tornamo-nos multifuncionais, mas estamos EXAUTOS.

Fazemos tantas coisas ao mesmo tempo, sem parar, que estamos entrando em um estado de esgotamento físico e mental. E esse esgotamento tem nome, é a Síndrome de Burnout. Trabalhamos tanto, somos bombardeados por tanta informação, que os nossos neurônios entram numa espécie de “curto circuito”. Assim, acabamos nos tornando menos produtivos, mais estressados, angustiados e desconcentrados. Emburrecemos.

É melhor trabalhar menos tempo, nos dedicar a uma atividade com foco e rendimento, do que gastar horas a fio e contar apenas com alguns momentos de concentração. Definitivamente, MENOS É MAIS! Essa é a premissa do momento!

ob-011100

Foto: Jô Moreira | Imagem protegida por direitos autorais

É preciso um tempo de recuperação, pois estamos sofrendo de cansaço, Too Busy Disorder! Precisamos fazer pausas entre uma atividade e outra e respirar. Quando entramos nesse rítmo acelerado ficamos exaustos e acabamos não concluindo nossas atividades, porque não conseguimos ser produtivos. Além disso, coisas demais por fazer acabam nos desmotivando e nos deixando cansados demais para sermos criativos e termos bom humor e bem estar.

Como já falamos aqui no blog, a meditação é uma prática que contribui muito nesse processo. Ela nos deixa mais focados, pois aumenta a atividade do córtex pré-frontal esquerdo – responsável pela concentração. Bastam 5 minutos por dia que já sentimos a diferença.

13651997_1758980691050045_598758292_n1

Precisamos pisar no freio e desacelerar! Parar para respirar fundo, contar até 10 e dividir o nosso tempo: trabalho, lazer, sono, banho…. cada coisa no seu momento e lugar.

Na penúltima edição do jornal O Globo saiu uma matéria super bacana sobre os transtornos modernos. Nela, eu falo justamente sobre esse menos que faz mais. Vale a leitura!